quinta-feira, 29 de julho de 2010

Medo de Dentista

Tremedeira, coração disparado, respiração ofegante, choro e até desmaios. Reações desagradáveis como essas são partilhadas pelas pessoas que sentem medo de dentistas. E não são poucas: estudos científicos indicam que a odontofobia atinge de 15% a 20% da população.

Ansiedade: Antecipação apreensiva de um futuro perigo ou infortúnio acompanhada de uma sensação de disforia ou sintomas somáticos de tensão. O foco de perigo antevisto pode ser interno ou externo.

Fobia: Medo irracional e persistente de um objeto, atividade ou situação específicos (estímulo fóbico), ocasionando um intenso desejo de evitá-los. Leva o indivíduo a esquivar-se ou enfrentar com temor.

DURANTE A INFÂNCIA

Na primeira visita da criança ao dentista a experiência pode ser frustrante, geradora de conflitos e medos. Seu comportamento dependerá não só do preparo e habilidade do profissional em manejá-la, mas também do ambiente familiar em que vive e de como se relaciona com ele.

A falta de cooperação durante a consulta é justificada pela ansiedade, medo e desconforto na cadeira do dentista, pela falta de maturidade e por influência negativa dos pais e familiares.
O medo nada mais é do que um mecanismo de proteção. No entanto, a resistência anormal e desordenada da criança na iminência de um tratamento odontológico requer maior avaliação. Ocasionalmente, a consulta ao pediatra ou ao psicólogo pode ser indicada, pois a redução da ansiedade é essencial não só para obtermos a cooperação do paciente como para levá-lo a se desenvolver bem, saudável, feliz e sem traumas.

É fundamental orientar os pais para que não demonstrem ansiedade e preparem os filhos para ir ao dentista. O profissional pode utilizar várias técnicas para o gerenciamento do comportamento da criança, como a técnica FALAR – MOSTRAR – FAZER: consiste em, numa linguagem acessível, apresentar o consultório à criança. REFORÇO POSITIVO: quando a criança coopera e tem atitudes desejadas usamos o reforço positivo para estimulá-la, palavras de estímulo, elogios, alguma lembrancinha. MODELAGEM: este processo baseia-se na Teoria do Aprendizado Social, na qual a imitação dos outros funciona como um ensinamento. DISTRAÇÃO: mudar o foco de atenção da criança de um procedimento que pode ser considerado desagradável, com jogos, bichinhos, desenhos, brinquedos. CONTROLE DE VOZ: o tom de voz usado pelo dentista deve ser tranqüilizador, ameno. Em algumas situações, porém, para influenciar e modificar o comportamento da criança deve-se alterar o tom, o ritmo e o volume de voz.





O medo do dentista tem diversas explicações, e uma delas é o hábito de algumas pessoas irem muito tardiamente ao dentista e ao invés de fazer tratamentos preventivos, necessita de tratamentos curativos, pois o problema já está instalado, o paciente já chega com dor no consultório e isso se tornava mais cansativo, trabalhoso e doloroso. O ruído dos equipamentos incomoda pessoas de todas as faixas etárias. Experiências negativas: o medo também pode ter raízes no passado. "Muitas vezes, o paciente torna-se odontofóbico porque vivenciou dor ou teve alguma experiência negativa com dentistas na infância", afirma a odontopediatra Eliana Amarante. O temor também pode ser "transmitido" de pai para filho. "Metade das crianças sentem medo de dentista quando os pais também o sentem", afirma Cláudia Marassi. Isso pode acontecer quando o pai conta uma experiência dolorosa para a criança. A cirurgiã-dentista cita outra atitude dos pais que pode gerar temor: fazer ameaças, convertendo o próprio dentista, a anestesia ou a injeção em castigo quando a criança faz alguma travessura.

O dentista também deve cuidar o que fala durante o procedimento, muitas vezes conversa com o auxiliar sobre o procedimento e deixa o paciente com mais medo. Uma amiga relatou que em uma extração de terceiro molar o dentista falava com a auxiliar: : "no outro dia a fazer isto cortei uma artéria... nunca vi tanto sangue...  o sangue saía em jatos...” , e com aspereza ainda diz à auxiliar: "não ponhas isso aí, assim não vejo nada... quase que pega na bochecha!!!”, e ainda relata: : "no outro dia apareceu um miúdo que por mais que eu tentasse não quis levar a anestesia nem por nada... então arranquei  o dente sem anestesia...”. E a paciente apavorada na cadeira!!!
Da mesma forma que as experiências negativas atrapalham, as bem-sucedidas ajudam a eliminar ou, pelo menos, reduzir o temor. Um outro exemplo de uma amiga que disse nunca ter tido medo de dentistas (mas a mãe dela é dentista!), ela me disse certa vez: “eu adorava passar algumas horinhas na sala do consultório da minha mãe. A cadeira de dentista é praticamente um parque de diversões: sobe, desce, deita, o negócio que direciona a luz parecia um volante, tem uma ‘’arminha’’ que solta uma luz azul e apita, óculos grandes de lentes coloridas, uma ferramenta que espirra água e solta vento... Dava para fazer de conta que era uma nave espacial tranqüilamente.”


Hoje em dia com técnicas de anestesia, e novas técnicas de procedimentos, e novos materiais odontológicos produzidos a cada ano pra facilitar os procedimentos e encurtar o tempo de tratamento, que também faz com que diminua a ansiedade gerada pelo paciente. Com a diminuição da ansiedade também diminui a sensibilidade e facilita a execução dos procedimentos, como a anestesia, muitas vezes pelo fato do paciente estar nervoso a anestesia não faz o efeito desejado. Mas com relação a este procedimento há muitas coisas novas no mercado, existe um aparelho que acaba injetando o anestésico com mais cuidado, e controle, como se fosse um conta gotas, e uma anestesia eletrônica, como também a possibilidade do emprego da anestesia inalatória.
Algumas dicas:

• Respire profunda e calmamente antes de sentar-se na cadeira do dentista e enquanto estiver em tratamento. Ao se concentrar na respiração, você deixa de prestar tanta atenção ao dentista e ainda oxigena melhor o cérebro.
• Utilize técnicas de relaxamento, como meditação e exercícios de ioga.
• Se você tem fobia de sangue ou de ferimentos, não tente relaxar. Contraia os músculos para evitar desmaios.
• Acompanhe o tratamento de parentes e amigos para se habituar gradativamente ao ambiente e à situação. 





Coisas que alimentam nosso medo de dentista!!!!!
No cinema: 
 


quarta-feira, 28 de julho de 2010

A Odontologia de Antigamente - fotografias antigas

Dr. Drew H. Turner in the Duval County dental trailer: Mayport, Florida.

Portrait of a dentist and patient.



School dentist.

Dental clinic.


Office of Dr. T. A. Seawright, dentist, Main St., Pickens.





quinta-feira, 22 de julho de 2010

Odontologia x Fumo

Nas propagandas antigas de cigarro percebemos as artimanhas para levar as pessoas ao consumo do produto. O cigarro que emagrece... faz bem para os dentes... acalma os nervos...Essas propagandas, criadas entre os anos 1927 e 1954.
Houve um tempo em que o hábito de fumar, além de elegante, fazia bem à saúde. Essa era a pretensão de uma poderosa indústria tabagista que, em busca de consumidores, recrutou médicos, dentistas e até bebês a seu favor. O que hoje faria tremer qualquer associação de medicina!

"Mais médicos fumam Camel do que qualquer outro cigarro" 





A marca Camel distribuiu maços de cigarro na entrada de convenções médicas no ano de 1946. Ao final do evento, um grupo de pesquisadores perguntava qual marca de cigarro os médicos levavam no bolso. A resposta não podia ser outra: eram os mesmos maços recebidos antes. A "estatística" virou anúncio!




"Como seu dentista, eu recomendo Viceroys" 





Enquanto as causas de câncer bucal eram lentamente associadas ao fumo, o cigarro Viceroys exibia dentistas defendendo a marca. De acordo com estatísticas da empresa, mais de 38 mil dentistas aprovavam Viceroys. 


"Puxa, mamãe, você realmente gosta dos seus Marlboros" 





O uso de crianças na propaganda atingia principalmente o público feminino, e fazia parte dos esforços da indústria tabagista para ampliar a base de consumidores. Segundo a peça publicitária, o milagre dos cigarros Marlboro era não "empapuçar" seus usuários.


"20.679 médicos dizem que Lucky Strike irrita menos a garganta" 





O cigarro Lucky Strike se dizia capaz de proteger a garganta, e também buscou o apoio de pesquisas médicas. De acordo com a publicidade da marca, datada de 1930, mais de 20 mil médicos aprovavam Lucky Strike como sendo "o menos irritante" do mercado. 

Atualmente vemos as seguintes propagandas nos maços de cigarro:

Dia Mundial Sem Tabaco, criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1987, é uma data importante para a Odontologia no combate ao tabagismo, não só pelos prejuízos que o hábito traz para a saúde bucal e pelas já comprovadas relações entre boca e saúde integral, mas também porque o cirurgião-dentista, enquanto profissional de saúde, deve alertar para os perigos do que é a principal causa de morte evitável. Além disso, ele pode detectar precocemente casos de câncer bucal, que tem como principal fator de risco o fumo.
câncer bucal e o tabaco - O câncer bucal já fez, no Brasil, mais de 11 mil vítimas masculinas e cerca de quatro mil entre as mulheres. A doença abrange as neoplasias malignas de cavidade oral – mucosa bucal, gengivas, palato duro, língua, assoalho da boca e de lábio -, é mais frequente em pessoas brancas e tem maior incidência no lábio inferior que no superior. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer nas regiões da boca que não o lábio acomete principalmente tabagistas, e os riscos aumentam quando o fumante é também alcoólatra.
Entre outros malefícios provocados na cavidade oral, o fumo destrói as enzimas da saliva que combatem substâncias prejudiciais. Isto torna a saliva uma mistura corrosiva de compostos químicos do tabaco na boca, facilitando o surgimento de células cancerígenas. Quem fuma 30 cigarros/dia já pode apresentar lesão pré-maligna.

O que você encontra nos Blogs sobre o assunto:









quarta-feira, 21 de julho de 2010

Esta é para você que reclama do seu dentista...

Saiba que na Índia eles não reclamam!









Os talentosos dentistas e os baixos custos dos tratamentos odontológicos fizeram com que a Odontologia na Índia se tornasse famosa no mundo inteiro!

Para mudar o visual

Se você está cansado da sua dentadura e quer dar um toque no sorrisão... Peça já a sua Dentadura Divertida Billybob!!!!

Barbie Dentista!

Essa é para as meninas!!!
Boneca Barbie Quero Ser Dentista - Mattel